Quem Somos

APIP

A APIP – Associação Portuguesa da Indústria de Plásticos, é uma 

entidade sem fins lucrativos, sendo a associação de referência do setor 

dos plásticos em Portugal.




Os seus Associados estão distribuídos por 

Sócios Efetivos e aderentes.

Desde a sua constituição, em 1975, sucedendo ao então Grémio Nacional dos Industriais de Composição e Transformação de Matérias Plásticas, que datava de Maio de 1957, que a APIP tem procurado corporizar os interesses das diversas empresas que constituem o setor, de natureza bastante heterogéneo, naquilo que lhes é comum.



Na prossecução dos seus fins estatutários, a APIP mantém estreitas ligações com os seus mais diversos stakeholders: entidades governamentais e instituições públicas, congéneres europeias e internacionais, e várias instâncias comunitárias, para além de todas as entidades envolvidas na cadeia de valor do material plástico, participando ativamente na construção de soluções por um plástico mais circular e mais sustentável.

Missão e Valores

A APIP tem por missão promover e apoiar a indústria de plásticos através de ações que possam contribuir para o seu desenvolvimento e progresso técnico, económico e social, em conciliação coma a preservação do ambiente. 


A APIP está fortemente comprometida com uma abordagem ambientalmente consciente e responsável, adotando as práticas mais sustentáveis não só ao nível dos seus processos como também dentro do próprio setor que representa, promovendo aplicações e produtos de plástico cada vez mais sustentáveis, em linha com os desígnios da economia circular, onde o I&D+i desempenham um papel fulcral. 


A atividade da APIP é, pois, orientada por um conjunto de valores e princípios que refletem não só o seu o seu posicionamento, como a projetam enquanto associação responsável e representativa de um setor de extrema importância para a economia nacional, como sejam: 


Rigor 

Integridade 

Honestidade 

Competência 

Profissionalismo 

Sustentabilidade

Órgãos Sociais

Direção     Conselho Fiscal     Assembleia Geral

Direção

Presidente
AMARO REIS

SACOS 88 - SOCIEDADE
DE PLÁSTICOS, LDA

VICE-PRESIDENTE EXECUTIVO
Pedro Paes do Amaral

IP - INTERPOLIMERI PORTUGAL, SA

VICE-PRESIDENTE TESOUREIRO
MODESTO ARAÚJO

VIZELPAS - FLEXIBLE FILMS, SA

VICE-PRESIDENTE AUTOMÓVEIS E PEÇAS TÉCNICAS
GONÇALO TOMÉ

PLASFIL - PLÁSTICOS DA FIGUEIRA, SA

VICE-PRESIDENTE EMBALAGEM
NUNO FROIS

SIE - SOCIEDADE INTERNACIONAL DE EMBALAGEM, SA

VICE-PRESIDENTE EQUIPAMENTOS E AUXILIARES
NUNO GUIMARÃES

NOVAGI, UNIPESSOAL, LDA

VICE-PRESIDENTE FILME E FOLHA
TIAGO BARROS

POLIVOUGA - INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS, LDA

VICE-PRESIDENTE PRODUÇÃO MATÉRIAS PRIMAS
MANUEL MOTA

MIBEPA - IMPORTAÇÃO, COMÉRCIO E EXPORTAÇÃO, LDA

VICE-PRESIDENTE RECICLAGEM
RICARDO PEREIRA

SIRPLASTE - SOCIEDADE IND. DE RECUPERADOS DE PLÁSTICO, SA

VICE-PRESIDENTE TUBOS E PERFIS
JORGE VICENTE SOUSA

FERSIL - FREITAS & SILVA, SA

Conselho Fiscal

Presidente
RODRIGO BARROS

ISOLAGO - INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS, SA

VICE-PRESIDENTE
JORGE SANTOS

VIPEX - COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE PLÁSTICOS, SAorem ipsum is a sample text.

VOGAL
SILVINO FARRACHO

PLASOESTE - SOC. TRANSFORMADORA DE PLÁSTICOS, LDA

Assembleia Geral

Presidente
DUARTE CHAMPALIMAUD

GLN PLAST, SA

VICE-PRESIDENTE
JORGE FERREIRA

INTRAPLAS - INDÚSTRIA TRANSFORMADORA DE PLÁSTICOS, SA

1º SECRETÁRIO
PAULO ALMEIDA

PLASGAL - PRODUÇÃO DE EMBALAGENS, LDA

2º SECRETÁRIO
RUI LOUREIRO

MANI - INDÚSTRIAS PLÁSTICAS, SA

Normalização

A atividade Normativa continua a ser sentida como uma atividade imprescindível face aos desafios que se colocam à generalidade das empresas, sujeitas a pressões de mercado e de concorrência. 


A APIP é reconhecida pelo Instituto Português da Qualidade (IPQ), como Organismo de Normalização Sectorial (ONS) cujo domínio de intervenção é: “Materiais Plásticos, com exclusão dos destinados a contacto com géneros alimentícios”.

A participação nas Comissões Técnicas de Normalização de um setor permite estar melhor informado, ter acesso a os mais recentes conhecimentos e ainda influenciar o conteúdo de novas normas que terão impacto no negócio ou atividade de uma Empresa.

Comissões Técnicas Geridas pelo ONS.APIP:

O ONS.APIP é responsável pela Coordenação e Gestão das Comissões Técnicas de Normalização – CT 58 e CT 161.


CT 58
Materiais Plásticos

De entre as principais atividades desenvolvidas pela CT 58, destacam-se as seguintes: 


 • Acompanhamento dos trabalhos de Normalização Europeia (CEN) e Internacional (ISO) na sua área de atividade; 


 • Análise e Emissão de Pareceres e Votações sobre documentação proveniente destes Comités; Emissão de parecer sobre questões inerentes à publicação e aplicação das normas portuguesas, nomeadamente no âmbito de Sistemas de Certificação; 


 • A participação em grupos de trabalho onde são defendidas posições consensuais previamente preparadas a nível nacional e elaborados os documentos que conduzirão à publicação das Normas Europeias e Elaboração de documentos normativos consideradas relevantes para o setor, particularmente normas mandatadas com justificado interesse nacional.

Paralelamente, a CT 58 acompanha os trabalhos de normalização desenvolvidos pelos seguintes Comités Técnicos Europeus e Internacionais: 


• CEN/TC 155 – Plastics piping systems and ducting systems;

• CEN/TC 210 – GRP tanks and vessels; 

• CEN/TC 249 – Plastics;

• CEN/TC 266 – Thermoplastic static tanks; 

• ISO/TC 61 – Plastics;

• ISO/TC 138 – Plastics pipes and fittings for soil, waste and drainage (including land drainage). 


Atualmente a CT 58 integra 4 Subcomissões.

SC 1

Tubos e Acessórios Termoplásticos

SC 2

Plásticos Reforçados com Fibras de Vidro



SC 3

Materiais Plásticos Reciclados





SC 4

Materiais Plásticos usados em Embalagens, Perfis, Laminados e Produtos Técnico




CT 161
Sistemas de Tubagens de Plástico para o Transporte de Gases Combustíveis




Esta CT tem como âmbito a normalização de tubos, acessórios e válvulas de materiais plásticos para transporte de gases combustíveis; Propriedades gerais, geométricas, físicas e químicas dos componentes; 


Métodos de ensaio dos componentes e dos sistemas de tubagens. Os trabalhos realizados nesta Comissão Técnica visam a elaboração e aprovação de documentos normativos portugueses, bem como a elaboração de pareceres relativos a documentos normativos do âmbito das suas atividades e provenientes de órgãos técnicos de normalização nacionais e internacionais.

Paralelamente, a CT 161 acompanha os trabalhos de normalização desenvolvidos pelos seguintes Comités Técnicos Europeus e Internacionais: 


Acompanhamento dos trabalhos de normalização dos Comités Técnicos do CEN e da ISO: 


 • CEN/TC 155/WG 12 - Pressure systems of polyolefin material for gas supply, water supply and drainage and sewerage 


 • ISO/TC 138/SC 4 – “Plastic pipes, fittings and valves for the transport of fluids – Plastic pipes and fittings for the supply of gaseous fuels”; 


 • ISO/TC 138/SC 5 – “General properties of pipes, fittings and valves of plastic materials and their accessories – Test methods and basic specifications”; 


 • ISO/TC 138/SC 7 – “Plastic pipes, fittings and valves for the transport of fluids – Valves and auxiliary equipment of plastics materials”;

Outras Comissões Técnicas:

O ONS.APIP, acompanha ainda os trabalhos das Comissões Técnicas em áreas de interface, nomeadamente: 


 • CT 42 - Higiene e Segurança no Trabalho (gerida pela APSEI – Associação Portuguesa de Segurança); 


 • CT 60 – Embalagem (gerida pelo CNE – Centro Nacional de Embalagem) 


 • CT 90 - Saneamento Básico (gerida pelo LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil) Participa igualmente nas Comissões Técnicas de Certificação da CERTIF – Associação para a Certificação de Produtos, nomeadamente: 


 • CTC 03 – Certificação de Tubagens para Água para Consumo Humano 


 • CTC 24 – Certificação de Tubagens para Gás

A APIP é ainda membro fundador da ANQIP – Associação Nacional para a Qualidade nas Instalações Prediais, e colabora ativamente nas suas Comissões Técnicas de Normalização, nomeadamente: 


 • Comissão Técnica 1201 - Revisão do Decreto Regulamentar 23/95 (Regulamento Geral – Parte Predial) 


 O ONS.APIP participa também, como membro permanente, na Comissão Técnica Nacional criada pela ERSAR - Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos no projeto EAP – Esquema de Aprovação em Portugal para os produtos em contacto com a água destinada a consumo humano.

Parceiros

São os nossos
parceiros:

A nível Nacional

A nível internacional

* A APIP é membro efetivo