Áreas de foco

Economia Circular
e Sustentabilidade

A APIP, empenhada ativamente em conciliar a preservação do ambiente e eficiência dos recursos com o desenvolvimento do sector que representa, assume a economia circular e a sustentabilidade como dois eixos de intervenção estratégica na sua atividade.


O que é a economia circular?

É olhar para a natureza.

Estes princípios estão corporizados em diversas ações, onde se destaca o Pacto Nacional da Indústria dos Plásticos para a Economia Circular e Sustentabilidade Ambiental, apoiado institucionalmente pela APA e DGAE, e do qual se destacam as seguintes iniciativas, que mais à frente se detalham: 


• implementação do Programa Operation Clean Sweep OCS) em Portugal


• Adoção da Ferramenta MORE – Monitoring Recyclates for Europe 


• Criação de um observatório da reciclagem para apuramento estatístico 


• Desenvolvimento e participação em projetos que fomentem a economia circular e a sustentabilidade dos plásticos


Paralelamente, a APIP, enquanto representante da Indústria de Plásticos, aderiu ao Pacto Português para os Plásticos, promovido pela Associação Smart Waste Portugal. Neste pacto a APIP assume a coordenação da Comissão Consultiva, onde têm assento diversas associações sectoriais. 


A Economia Circular e a Sustentabilidade requerem a agregação de esforços e vontades de diversas entidades e instituições de forma construtiva, integrada e holística. É assente nesta visão que a APIP procurará, com todas as partes interessadas, trabalhar na construção de soluções maiscirculares e sustentáveis.

Circular Plastics Alliance (CPA)

foto

A Circular Plastics Alliance (CPA) é uma iniciativa subscrita pela APIP, que foi lançada pela Comissão Europeia e que tem como objetivo impulsionar o mercado de reciclagem de plásticos dos Estados-Membros para um valor de 10 milhões de toneladas até 2025. A aliança contempla toda a cadeia de valor do plástico, incluindo 175 organizações, representantes da indústria, universidades e setor público.

Click here pdf download

Operation Clean Sweep (OCS)

foto

O programa Operation Clean Sweep® (OCS) é uma iniciativa internacional da indústria de plásticos que tem por objetivo eliminar a perda de resina de plástico no ambiente. Em Portugal, este programa será implementado e liderado pela APIP, que detém os direitos da utilização da marca, cedidos pelas entidades detentoras American Plastics Industry Association (PLASTICS) e American Chemistry Council (ACC). A sua implementação contará igualmente com o apoio da PlasticsEurope Ibérica, em matéria de promoção e difusão da iniciativa. 


Ao aderirem ao programa OCS, as empresas assumem o compromisso voluntário de implementarem as melhores práticas e sistemas de limpeza e contenção que previnam a perda de resinas de plástico (pellets, flocos e pós) manuseadas durante as atividades de produção, armazenamento, transporte e utilização, evitando que estas cheguem aos ambientes terreste e aquático, garantindo a sua utilização enquanto recurso. Para mais informações sobre este programa consultar o website dedicado a este projeto em: www.opcleansweep.pt

Observatório para
a Reciclagem

foto

A obtenção de dados fidedignos para a produção de informação estatística, é cada vez mais uma necessidade do setor e das entidades oficiais. Fruto desta necessidade, a APIP decidiu desenvolver um observatório setorial para a reciclagem de plásticos, onde conta com o apoio das empresas recicladoras, a fim de garantir a monitorização das quantidades de resíduos processados e reciclados produzidos, por polímero, bem como do tipo de aplicações dos reciclados. Esta informação reservar-se-á de extrema utilidade para um maior detalhe das estatísticas do próprio INE.

MORE – Monitoring Recyclates for
Europe

foto

O MORE é uma plataforma digital, desenvolvida pela Associação Europeia dos Transformadores de Plástico (EuPC), em colaboração com os seus membros, e gerida pela Polymer Comply Europe (PCE), em apoio à Estratégia da Comissão Europeia para os plásticos, e que tem por objetivo monitorizar a utilização de polímeros reciclados, pela indústria europeia, na fabricação de artigos de plástico. Mais informação em: https://www.moreplatform.eu/ 


Através desta iniciativa, a indústria está empenhada em contribuir para uma maior circularidade do plástico, fechando o ciclo, e comprometida com o cumprimento dos objetivos consagrados na Estratégia Europeia para os Plásticos na Economia Circular e no compromisso assumido pela Circular Plastics Alliance, de utilização anual de 10 milhões de toneladas de polímeros reciclados até 2025. A nível nacional, a APIP assume a coordenação desta iniciativa, desenvolvendo todas as ações para que a indústria transformadora de plásticos portuguesa adira à mesma e contribua, na sua quota-parte, para os objetivos propostos.



 

Investigação &
Desenvolvimento

Better Plastics



O projeto BETTER PLASTICS surge de uma iniciativa da APIP e que envolve um total de 25 entidades (e.g. produtores de materiais plásticos e matérias-primas, transformadores, brand-owners, retalhistas e distribuidores, agentes da gestão de resíduos, centros tecnológicos e universidades). Através deste verdadeiro ecossistema de inovação pretende-se o desenvolvimento de novos materiais, produtos, processos, sistemas, tecnologias e serviços, que possibilite responder aos desafios atuais e futuros, assegurando a circularidade e sustentabilidade dos Plásticos em Portugal.



O projeto encontra-se assente em três pilares principais: 


– Circularidade pelo Design (de Material e de Produto) 

– Circularidade pela Reciclagem 

– Circularidade pelas Matérias-Primas Alternativas


E tem como principais objetivos: 


– Aumentar a circularidade e eficiência do recurso plástico no âmbito da estratégia europeia dos plásticos, lançada pela Comissão Europeia, rumo a uma economia cada vez mais circular; 


– Conceber e desenvolver materiais com separação aprimorada e propriedades de reciclagem;


– Conceber e desenvolver produtos que incentivem e fomentem a reutilização; 


– Conceber e produzir plásticos e produtos de plástico alinhados com as necessidades de reutilização, reparação e reciclagem; 


– Utilizar resíduos de plástico como um recurso no final da vida útil dos produtos, para fecho do ciclo; 


– Desenvolver soluções de substituição que prolonguem a vida útil de artigos de plástico;

– Inovar tecnologias avançadas de reciclagem para aumentar o valor recuperados dos resíduos de plástico; 


– Incorporar matérias-primas alternativas na produção de plásticos 


– matérias-primas que contêm resíduos ou subprodutos de outros setores e processos, como matéria-prima biológica da indústria agrícola, matéria-prima à base de carbono da indústria química e plásticos químicos e secundários da indústria plástica; 


– Definir ações de avaliação de ciclo de vida, a fim de identificar as condições em que o uso de plásticos biodegradáveis ou compostáveis é benéfico e quais os critérios para essas aplicações. 


O projeto de I&DT Better Plastics tem uma duração prevista de 36 meses.